O mais bairrista da Zona Norte: veja como vivem os moradores de Santana

O mais bairrista da Zona Norte: veja como vivem os moradores de Santana

O mais bairrista da Zona Norte: veja como vivem os moradores de Santana

Santana é um bairro localizado no coração da Zona Norte da cidade de São Paulo.

17 de fevereiro de 2021

Santana é um bairro localizado no coração da Zona Norte da cidade de São Paulo. Um bairro tradicional, boêmio e conservador que oferece infraestrutura completa e lazer para todas as idades. São 13 quilômetros quadrados que começam nas margens da Marginal Tietê e acabam na Avenida Engenheiro Caetano Álvares, a 4 quilômetros do Horto Florestal, no sopé da Serra da Cantareira. Para ser exato, 137 920 pessoas em 54 000 domicílios, de acordo com a consultoria Cognatis, pouco menor que São Caetano do Sul.

Os moradores do bairro, também conhecido como “santaners” não dão um esbarrão sem devolver um animado “olá” em resposta e reconhecem quando o visitante é forasteiro. A regra é: nascer, estudar, trabalhar, se aposentar e morrer no pedaço. E a família, claro, é sagrada: as construtoras captaram o recado.

Em 2020, o valor do metro quadrado para lançamentos residenciais em Santana foi de 9 026 reais. Para comparação, em Pinheiros o valor era 16 336 reais e nos Jardins, 21 037. O metro quadrado ficou caro e a densidade é baixa mesmo ao redor dos parques da região e do metrô (Santana tem menos da metade da população de Perdizes por quilômetro quadrado). Segundo o Secovi, apenas 3 000 apês foram entregues no bairro entre 2014 e 2020.

Uma das principais ruas do bairro, a Voluntários da Pátria, corta Santana praticamente ao meio em seus quase 6 quilômetros de extensão, conta com uma grande variedade de comércios populares próximos ao metrô e, conforme vai subindo em direção à região mais alta, ganha academias, supermercados, hospitais e prédios residenciais de alto padrão. Nascer, estudar, trabalhar, se aposentar e morrer no pedaço não é lenda: é quase regra. E a família, claro, é sagrada.

Outro destaque da região são os bares e restaurantes da Avenida Luiz Dumont Villares, onde senhores de cabeça branca e jovens entre 20 e 30 anos convivem em uma interessante mistura. Pagode ao vivo para os mais novos e samba de raiz aos sessentões. Na ruas do entorno, como na Lucas de Freitas Azevedo, as esquinas mostram uma harmonia rara: de um lado, o Loirão Bar, tocando um estrondoso hit do cantor Thiaguinho, cheio de rapazes que não se furtam de cantar a melodia enquanto olham maliciosamente para alguma moça que passa ao lado. Do outro, o restaurante Fulô Cozinha Regional, de comida brasileira, abrigando dezenas de famílias em jantares animados.

Além de todos os bons motivos que valorizam o bairro para os moradores, vale a pena também ficar de olho no imóveis disponíveis para investimento. Como o bairro mostra sua evolução a cada dia, devido a sua infraestrutura de comércio, serviços e lazer, se tornou um lugar disputado e cada vez mais valorizado. 

Gostou da região? Consulte os imóveis disponíveis da FAO Building em Santana.

Para ler o texto na íntegra, clique aqui.